segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Jantar

Bota um prato a menos na mesa
que hoje eu vou jantar fora
se me quisesse tanto
eu veria pelo teu pranto

tua saudade transbordaria pelos olhos
não sobraria maldade para todos os imbróglios
que persistiram
me fizeram ver que estar presente
não me faria onipotente

não me espere nem pra sobremesa
vou passar da hora
talvez nem chegue a voltar
e que diferença faz?
pouquíssimos conseguiram
perceber e comentar
que o combate de talheres entre nós
ocorreu a meses atrás

fui eu quem juntei os cacos
dos copos da nossa última conversa
teus olhos, naquela vez, tão brilhantes
agora são opacos
cinzas e entediantes

não me dá prazer nenhum
jantar com você nesta madrugada
por favor, não me faça ficar
não vou juntar cacos de pratos
toda vez que ficares com papos baratos
sobre irrelevâncias de qualquer um
muito menos querer café numa cama remendada
pra aparentar que nunca quis ser perversa
...

Um comentário:

  1. Há um tempo leio teu blog. Só nunca parei pra comentar..
    Agora, resolvi dar as caras.. =)
    Lindo.. De verdade.. E sincero..
    Adoro muito o que você escreve.. São coisas bonitas, apesar de algumas serem tristes.. Coisas que tocam a alma..

    ResponderExcluir