quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Felicidade!

de pernas pro alto
e braços descruzados
este sou eu
que acordou feliz
mostrando os dentes
pra uma avenida de gente

de repente eu notei
que a tristeza nem é tão ruim
me serviu pra perceber
que ela não vale nada
pra alguma coisa ela serviu, afinal

agora sou outro
tristezas vão ficando pra trás
e sobra eu e minha alegria
radiante que só
emanando do corpo
junto com meus sorrisos
branquinhos, branquinhos

foi esse meu dia
mandando flores à guerrilheiros
gritando bom dia pra padeiros
sem vergonha de pensar
que tudo vai ficando no passado
e eu, relapso, finjo que esqueço
está lá, mas quem precisa lembrar?
lembro do que é bom, do que dá saudade
tristeza? longe de mim

quero um amor pra vida toda
um cantinho pra minha viola tocar
pra minha música harmonizar
com a poesia da minha conciência
limpa como o céu
inquieta como o mar.

Um comentário:

  1. E se é pra ser assim
    que seja
    a felicidade como companheira
    ou como um Sol que vc engole
    e sente seus raios emanando
    dentro e fora
    e a tristeza num caderninho
    no bolso de trás
    (pra facilitar o aprendizado, sabe)
    o sentimento que foi valeu
    se compreenda
    flerte com a vida
    sorria com os olhos
    e nós teremos hoje
    (e sempre)
    um...
    Bom dia!

    ResponderExcluir