terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Companhia na solidão

São raros os momentos
em que me sinto só
a luz do sol já nem era tanta
quando eu quis tocar suas tranças

eu queria seu calor
sentir o prazer
mesmo emaranhado nas cobertas grossas
enquanto dormia

mas
a noite viria, de fato
uivasse quem fosse
ela chegaria aos prantos
gritando seus ventos sobre mim

eu que nunca fui muito fã de frio
aguardo o nascer do sol
novamente pela manhã
enquanto isso eu durmo...
sozinho

na companhia Dele, somente
estar, pois, sozinho
não diz mesmo estar só
eu tenho Deus
confidente bonachão
que me vela na noite
friiia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário