terça-feira, 31 de maio de 2011

Louça

Para Jaqueline de Oliveira, minha bolinha :)

Arruma a cozinha, meu bem
que a hora já vai chegar
lave pratos, copos, talheres
prepare tudo com emoção

mantém aquele quarto com a porta fechada
quem viveu, não precisa mais entrar lá
muda de cômodo
muda de casa
muda de ares
muda comigo

muda por mim

deixemos tudo impecável
pra que sempre nos sobre
a boa e velha pilha de louça pra lavar

são mais horas juntos
mais jantares em par...

arrume teu coração, meu bem
que eu já vou chegar
lave a alma, os espelhos, tudo
prepare-se pra toda emoção

que eu vou te proporcionar.

Sozinha

Tão cedo partiu
que envelhecer tornou-se solidão
não fosse aquele amor arranjado
de poucos prazeres
rabiscado em papel
tingido em lágrimas
eu estava só...

quem me vê no mercado
na porta do trabalho
no compasso da dança
percebe minha felicidade

e meu sono,
minha cama
já não escondo deles o meu pranto
minha felicidade é lenta
fraca...

reconstruirei meus pilares
reviverei meus melhores dias
pois longe de ti
envelhecer tornou-se difícil missão
acompanhada e sozinha

e viver inventando é mais uma prova
de que é impossível passar
toda a eternidade em total solidão

Sou...

Sou simpático
talvez um tanto quanto dramático
(pra) sempre sistemático
me finjo enigmático

quando no fundo sou um tremendo patético
sem qualquer padrão estético
sem qualquer compromisso frenético
sem todo aquele misticismo sintético

eu sou simplesmente mais um carioca
que prefere paçoca
à tapioca
que trata todo defeito como culpa da repimboca
e acha qualquer cidadão boboca

sou burocrático,
sou caquético,
sou fantástico,
sou cético.

e também sou um boboca.

Proteção

Não me faças teu herói
nem teu cão guia
pois no soldado que jamais será o mesmo
prevalece a dor de um passado de glórias

glórias de quem?

não me cabe obrigação tal
me tira esta responsabilidade
a qual
nunca tornou-me mais valente

a ponto de proteger-te
a ponto de guiar-te.