terça-feira, 15 de maio de 2012

Ontem

Se um dia eu pudesse te fazer felizesse dia era ontem

eu perdi tantas oportunidades, amor

que hoje, meus lençóis não fazem mais carnaval
quando você chega
que minha boca não sai distribuindo sorrisos para o espelho ou para a TV
quando ouço a campainha
eu mal corro pro telefone.
As suas novelas, suas histórias
seus beijos, seu sexo
nada...
Passou, amor, acabou
tudo porque eu não tive coragem de me entregar
e você se tornou comum.

Meu mundo, nosso mundo

O meu mundo anda pequeno demais
para a minha sede de conhecimento
minha sede, minha fome, meu medo, minha vontade, meu sincero desespero.

E quando digo meu mundo
é meu mundo mesmo
e não o nosso mundo
nosso mundo é gigante
mas o meu mundo é pequeno.

Têm tantas poesias francesas
tantas crônicas argentinas
tantos sonetos espanhóis
tantas narrativas italianas
tantos artigos japoneses
que eu queria ler...

Tantos filmes russos
tantas peças de teatro inglesas
tantos documentários americanos
que eu queria assistir...

e meu mundo não deixa
Mas será que não deixa?

meu mundo não chega até lá
Mas será que não chega?

só aprendo o que tem aqui
Mas e se não for suficiente?

Eu quero saber mais do resto
de Brasil e os brasis dentro dele, eu já entendo
dos brasileiros também, mais do que a mim mesmo

É por isso que nosso mundo é gigante
mas vazio que só.
Pra saber de tudo lá fora
não basta ser bom
não basta ser livre
...tem que ser rico.

Rico?

Eu quero imaginar, meu bem
voar pelas páginas de uma tela
meu mundo quer ser enorme
meu mundo quer fantasia, emoção e arte
tudo bilíngue, trilíngue
ele quer ser um poliglota de amores
um agiota de estigmas
um patriota universal

O que eu quero mesmo é o mundo todo
e levá-lo pra onde eu quiser.