terça-feira, 31 de agosto de 2010

Poesia sem rima

Não sou poeta de versos rimados
quero que compreendam
podem ficar de olhos cansados

E ainda assim continuarão sem vê-los
peço que não se surpreendam
com mu jeito poético diferente
que por mais que fale de cabelos ou pêlos
TUDO vai acabar de forma irreverente

Essa é opinião, próprio, um eu quase lírico do poético
se à ti faz diferença, pare pra pensar
Se com músicas tu és eclético
por que minha poesia não pode ficar sem rimar?

Cada um tem seu estilo
só pra rimar, poderia até usar 'esquilo'
mas não, portanto não fique cabreiro

E não espere de mim o que não vou fazer
pois sem perceber
rimei no poema inteiro

Mas não há necessidade
quem me conhece sabe que não é novidade
então, por favor, vá se f...errar
Eu não preciso rimar.

Verdade dói

Ouça
mas ouça direito
eu não falo por meias palavras
nem quero que entenda meias verdades

Na verdade, leia
eu falo mal
a poesia explica melhor

Cansei.
Espero que tenha entendido
pois não vou repetir.

domingo, 29 de agosto de 2010

Ônibus

Bom dia pra que, motorista?
faça o teu trabalho
siga seu rumo
e ve se não demora
eu tenho pressa

Dinheiro trocado pra que, trocador?
se é ti quem troca, eu não troco nada
eu é que não pago
se troco falta pro meu galo

E o tempo passa
o trânsito é intenso
e lá está ele, insistindo
Motorista, passa por cima!

Que lerdeza essa, pago pra que?
eu que pago o salário de todos vocês
quero é chegar rápido
e não estou nem aí se seu salário é pequeno
estudasse que nem eu

O ponto é aqui, motorista!
além de lerdo é incompetente
Boa tarde pra que?
nunca se vale nem o indispensável

E lá se vai a educação
com o suado trabalhador brasileiro
que rala muito por pouco
que sofre tudo por nada

Falta mais que bom dia
para os dispensáveis mal educados
que teimam em fazer dos trabalhadores
meros escravos de papelão

Bom dia, motorista, tenha uma boa viagem.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Amor e Ódio (momento de reflexão)

O ódio existe porque o amor existe
enquanto houver amor, haverá ódio
Não é por desavenças ou vinganças
mas sim porque quando se ama
a vontade é de proteger aquilo que se ama

Essa proteção
gerada em dois meios distintos
ocasiona o conflito
Duas ambições
dois ódios com o mesmo propósito
Proteger quem se ama

Isso é fato, um protocolo óbvio
por mais que amemos
sentimos ódio por aqueles que odeiam quem amamos
a guerra surge, acontece
não é por falta de amor
tem muito amor no meio

Eu amo um jeito
você ama outro
afinal, quem está certo?
Não dá pra saber
Só o final dirá
o forte supera o fraco
e o forte supera a razão
o forte É a razão

É o amor maior
contra o ódio de outro que foi fraco
Essa é a matemática da guerra
do amor e do ódio
é algo que não se supera sozinho

Mas não deixe de amar
Controle o ódio
ame seu inimigo
Se amarmos aqueles que odeiam quem amamos
todos serão amados
no final não sobrará ódio
só o amor

E o mundo será de paz
sem conflitos e guerras
pra determinar quem ama e quem odeia
pois se todos se amarem
o ódio não terá espaço para ser sentido

E todo amor que houver no mundo
será capaz de fazer com que as pessoas
entendam umas as outras...
A palavra 'inimigo' não vai mais existir
Violências e distúrbios também não

Já se imaginou num mundo assim?
É questão de tempo
até todos perceberem que o caminho certo
é aquele que nunca se escolhe
O de resolver tudo com conversa e fé

O tempo é curto demais para uma espera longa
Tudo sucumbirá, destruir-se-á...

E aí sim
veremos que o amor era a chave
o tempo todo
para todos os problemas

Não será tarde, acredito
Basta querer e fazer da nossa vida
uma coisa bela
como sempre tinha que ser

O ódio existe porque o amor não existe
Enquanto houver amor, não haverá ódio
Não é por desavenças ou vinganças
Mas sim porque quando se ama
Quer proteger

Mas... quando se ama tudo
Tudo é protegido e amado
e assim o ódio não existirá mais
Enfim!

sábado, 21 de agosto de 2010

Solidão criativa

Quando digo que não me entendem
é porque realmente não entendem
dizer que quero ficar sozinho
parece não ser literal

E logo surjem preocupações
remorsos mil
e a solidão momentânea que queria ter
nunca consigo

Sozinho pra me libertar, pra escrever
a pena é o piano do escritor
e eu gosto da solidão
pra escrever sobre aglomeração
sobre tudo junto

Nem sempre se precisa viver
naquele momento
pra falar sobre o momento
então me deixa

Pelo menos um dia
pra que eu fique sozinho com a minha paz
e deixe a minha mente orbitar
por lugares imaginários
que só minha vontade é capaz de criar

Quero escrever, quero falar
mas com o barulho que vem de fora, de dentro, do lado
não dá

Agora sim
fechei porta, janela
E só eu posso me incomodar
assim é mole se expressar.

Urnificando

É o herói da miséria pedindo seu voto
A bola da vez é você
de frente pro gol
Palhaço sem circo

Começou a piada
urnas pra que te quero
E ela acaba com você rindo de tudo
da vida, da sua nação, de você

Mas que porra de país é esse, meu irmão?
miséria ignorância, blasfêmia
Tão armando o circo de novo
O palhaço é você

Êta piada sem graça!
sem cor, sem gosto, sem originalidade
já ouvi isso outras vezes
de outro palhaço

E a corrupção foi desgraçada...

Pobre de mim
de nós
que somos a piada do começo ao fim
É ano de eleição, companheiro
E querem transformar o nosso Brasil todo num puteiro
que já abria as pernas antes da sacanagem existir

Antes era só nada, sem mim, sem você
Agora tudo é nada, com todos nós no meio
Bom pra ninguém
Cômodo pra alguém

Votem.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Formigas pobres

Saía cedo de casa
tão cedo que o céu ainda era preto
bem preto
saía com fome, com sono, com frio
sem vontade

A única força era a mulher
e o pobre recém nascido
tão pobre quanto pobre
e o pai, mais pobre ainda
pobre de tudo, pobre de espírito
saía obrigado

Chegava na hora, humilde
primeiro que todos, até do patrão
sabe como é, essa regalia sem perdão
lutava com unhas e dentes
poucas, entrelinhas
ja não tinha mais dentes
e as unhas eram sujas e pequenas
mas era valente

Pensava no futuro
sertão de uma casa só
filhos gordos
a mulher sem cortes
e só ele de mãos calejadas

Mas sozinho não podia
precisava de ajuda
mas quem? pobre não se ajuda
igreja é incentivo
e pessoa nenhuma dá força
maldito governo
provavelmente pobre também
pobre de coração

Recorre a tudo, luta por pouco
em meio aos milhares
desesperados em comum
Me lembram formigas
Socialistas fervorosas
trabalham por nada
Ganham muito

E como no mundo das formigas
Lá se vai mais um operário
Pobre e ferrado
que um dia acaba sendo pisado
por alguém maior que não liga pra nada
rico de tudo, pobre de respeito.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Reconhecimento

Ganhar elogios
é ter o trabalho reconhecido
sentir que o que voce faz agrada
até de quem não se espera
pois é de quem nada se aguarda
as surpresas que mais satisfazem

e o nirvana de fazer
é a recompensa, a valorização
o obrigado, o fantástico
não é mero querer
é criar, sabendo que admirar-se-ão

serve de fonte de inspiração
força pra seguir com o trabalho
um dia eu fiz por fazer
hoje faço porque sei que elogios virão
isso é bom, confesso
me sinto o melhor

Que posso dizer? Obrigado.

Lista de mercado

1 saco de pão
1 requeijão
1kg arroz
500g carne
1kg feijão
1kg macarrão
12 ovos
tomate
cebola
batata
100kg ética, respeito, coragem

geralmente é o que sempre falta na mesa do povo...

Moça do ônibus

Ela estava sentada
No banco do ônibus
dormindo, morena linda

eu quis tirar-lhe o cabelo dos olhos
passar o dorso da mão no seu rosto
e quando dei por mim
estava acordada, olhando

cara engraçada que eu devo ter feito
sem jeito, risonho, excitado...
e como nada, tudo é
sorri e virei, como de praxe
mais que amante, sou educado

mas toda vez que pegava no sono
la ia eu me pegar olhando pra ela
em toda curva, dela e da rua
balançava o momento
swing de olhar pra ela
dormindo, morena linda.

sábado, 14 de agosto de 2010

Pessoas

Aos amigos da UNIRIO.

Que lugar estranho é esse que me meti
Pessoas eufóricas, doidas
Com seus copos e suas sêdas
É um jeito bom de mostrar
Que a alegria por lá é solta

E por mais que eu houvesse lutado
Contra o vento e eu mesmo
Percebi que a vida perto da praia
E naquele bendito bar de curva
Pode ser tão prazerosa
Que nem mesmo um chute na bunda pode ser ruim
Não que o chute seja bom
Mas há quem diga que é
E isso, só quem vive essa mistura exótica de senseções
Sabe como funciona

O que antes queria distante
Agora quero todos os dias
E o tempo passa curto, calmo
Mas sempre com os sorrisos
Daqueles que não tem medo de esconder
Que tudo se pode nessa vida doida que se leva

São loucos, endiabrados, cachaceiros
E agora sou também, somos juntos
São legais, autênticos e amigos
Já fazem parte de hoje e talvez amanhã
Era um lugar inexplorado
Que agora posso chamar de casa
E muita bola ainda vai rolar, suponho
De copo e beque na mão
Das pessoas que agora são minha inspiração

Sem dúvida não podia ser melhor.

Vida que segue

É sempre assim
Eu quis
Mas por um tanto assim não consegui
Eu perdi
Mas tenho certeza que foi melhor
Experiência conquistada
Que só quem vive, sabe como se ganha
E eu, incapacitado de contar
Falo por palavras escritas
A poesia fala por si só
Eu cansei
E quero mais é deixar que tudo corra
Como tem que correr
Eu mereço
E sei que posso muito mais
Se a vida me der uma chance pra tentar
Mostrar que tudo pode ser belo
Quando se trata de pulsações nervosas.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Eu faço o impossível

Eu gosto é do impossível
Comer sopa com garfo
Lamber o cotovelo
Ficar pelado em Moscou
Quero mesmo é o que mais parece distante
Conquistar aquela menina
E fazer com que tudo que é impossível
Se torne humanamente fácil

Quanto mais perto melhor
Só não posso exagerar
Mulher não quer sempre perto
Tem que mostrar superioridade
Pra perceber que você é diferente
De todos aqueles que a ela rodeiam

Eu fico de longe, esperando minha vez
Mas sempre perto, vendo o que se passa
E por você, menina linda
Eu corro pelado em Moscou
Lambendo o cotovelo
Depois de ter tomado a sopa
De garfo e faca mesmo, eu estava com pressa.

Música dos corpos femininos

Meu negócio é morena
Aquelas dos cabelos pretos,
Brancas de lua nova
O corpo tão violão como a minha música
Que já é letrada por elas, admito

Mas algo me surpreende
São as louras
Chamam mais atenção que qualquer uma
Se tem algo mais atencioso que uma loura
Com certeza são duas louras
A loura me atrai, de certo modo
Sempre as acho belas
E a música do corpo delas é bem atrativa
Quando se canta suave, devagar

E tenho que confessar
Tem ruiva que mexe de verdade
Tão exóticas são que muita loura e morena
Ruiva querem virar
Pra ser diferente, levantar hipóteses
E a ruiva seduz, do jeito que sabe
Fazem suspirar e o corpo cheio de acordes
Mexe com o meu teso jovial

Agora já nem sei mais
Morena, loura ou ruiva
Acho que todas
Homem quer de tudo mesmo
Se chegar perto e gostar, tanto faz
O importante é ser eclético.

Sensação de gostar

Sensação engraçada essa que bate
Quando se atrai por alguém
A vontade de encontrar seus olhos
No meio da conversa
Brincar com as palavras e rir
Ah, é doce gostar!

Foi rápido, confesso
Mas é sempre assim que acontece
Adversidades mil geram os acontecimentos
E gostar dela é um 'mas', com certeza
Ela é linda de um jeito peculiar
Nem todos a acham assim
Mas por que eu tenho de achar?

Sou assim, diferente de todos
E gosto dela, do jeito que é
O problema é a demora
E o vento fraco que leva minha barca
Que vai fazendo de um jeito que
Ao que me parece vai levar ela de mim
Rapidinho, rapidinho
Como muitas outras que eu me apaixonei.

Sonhos e pesadelos

Mas será possível?
O sonho que antes fazia parte
Só do pensamento
Agora já é tão real que
A dor de vivê-lo é nítida

Quero ter os pés no chão
Saber que um dia é normal
Mas descobrir antes desse dia
Certamente é algo fora do comum
Um tanto quanto surreal

Isso é magia negra?
Ou só espiritismo mundano?
Não sei bem, mas o futuro gira
Dentro da minha cabeça
De tal forma que não faço ideia
Se estou acordado ou em sono

O grande fruto proibido desses sonhos
É o pesadelo real que eles revelam
E uma amarga dor de esperar
O que acontecerá pós

É um dom interessante
Viver em mim antes de acontecer
Ruim mesmo é viver
Só os pesadelos de quem nem conheço
E perceber que vai acabar cedo ou tarde
O acontecer de alguém.